Exílio, mobilidade e poder na Antiguidade Tardia: O caso de Gala Placídia Augusta (423 d.C.)

Autores

  • Érica Cristhyane Morais da Silva Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.24858/rdm.v0i19.404

Palavras-chave:

Antiguidade Tardia, Exílio, Mobilidade,

Resumo

Resumo: Exílio, mobilidade e poder devem ser compreendidos como três conceitos, irremediavelmente, imbricados. Ocorrido no decurso do século V d.C., o exílio de Élia Gala Placídia é, neste sentido, um episódio importante a ser compreendido na intersecção destes três conceitos. Gala Placídia, mãe de Valentiniano III e Justa Grata Honória, foi exilada em razão de uma tensão com o meio irmão Honório. Seu exílio, cumprido em Constantinopla, coloca alguns desafios à nossa compreensão usual acerca da concepção de “exílio” como o espaço longínquo, lugar da diferença, do outro, espaço exterior que desterritorializa e desenraiza aquele a quem tal sentença é imposta na busca de conduzir o indivíduo ao isolamento. Pelo contrário, é possível argumentar que Gala Placídia foi para Constantinopla, sua cidade natal, e permaneceu influente porque seu “exílio” implica em uma outra noção de “outro” vinculado à uma mobilidade em direção à outro centro de poder. Constantinopla rivaliza com Ravena que desponta também como importante centro de poder na Antiguidade Tardia. O que depreendemos desse episódio é que sendo Gala Placídia uma personagem que viveu grande parte de sua vida entre lugares, viajando com frequência por todo o Império Romano desde Constantinopla à Roma até em direção a regiões mais à oeste como as Gálias e a Hispânia mesmo estas regiões não estando mais sob o controle romano, o seu exílio em lugar de enfraquecê-la afirmou ainda mais seu poder e influência.

Biografia do Autor

Érica Cristhyane Morais da Silva, Universidade Federal do Espírito Santo

Profa. de História Antiga do Departamento de História da UFES.

Pesquisadora do LEIR-ES e G.LEIR/Franca-SP.

Especialista em Antiguidade Tardia

Referências

CAMERON, A. The last pagans of Rome. Oxford: Oxford University Press, 2011.

COHEN, S. T. Augustus, Julia and the development of Exile ‘Ad Insulam’. The Classical Quarterly, New Series, v. 58, n. 1 (May, 2008), pp. 206-217, 2008.

DELINE, T. p. 29. Women in criminal Trials in the Julian Claudian Era. 2009. 374f. Tese (Doutorado em Classics) – The Faculty of Graduate Studies in Classics, University of British Columbia, Vancouver, 2009.

DUNN, G. D. “... went to Rome, and when all had assembled there ...”: Galla Placidia and the Theodosian Tetaking of the West in 425." Journal of the Australian Early Medieval Association 14, p. 21 34, 2018.

DROGULA, F. K. Controlling travel: deportation, island, and the regulation of senatorial mobility in the Augustan Principate. The Classical Quarterly, v. 61, n. 1, pp. 230 266, 2011.

FOURNIER, E. Constantine and Episcopal Banishment: Continuity and Change in the Settlement of Christian Disputes. In: HILLNER, J; ULRICH, J.; ENGBERG, J. Clerical exile in Late Antiquity. Frankfurt: Peter Lang, 2016.

FOURNIER, E. Exiled bishops in the Christian Empire: victims of imperial violence? In: DRAKE, H. A. (ed.). Violence in Late Antiquity: perceptions and practices. Burlington: Ashgate, 2006, p. 157 166.

FRIGHETTO, R. Exílio e exclusão política no mundo antigo: de Roma ao Reino Godo de Tolosa (séculos II a.C. – VI d.C.). Jundiaí: Paco Editorial, 2019.

FRIGHETTO, R.; SILVA, G. V.; GUIMARÃES, M. L. As mobilidades e as suas formas na Antiguidade Tardia e na Idade Média. Vitória: GM, 2019.

HACKL, A. Key figure of mobility: the exile. Social Anthropology, v. 25, n. 1, pp. 55 68, 2017.

HILLNER, J. Prison, punishment and penance in Late Antiquity. Cambridge: Cambridge University Press, 2015.

HOPWOOD, B. Julia, daughter of Augustus. In: BAGNALL, R. R. et al. The Encyclopedia of Ancient History. Oxford: Willey Blackwell, 2015.

MATVEEV, J. Hannah Arendt on action and exile. Naharaim - Zeitschrift Für Deutsch-Jüdische Literatur Und Kulturgeschichte, v. 1, n. 2, pp. 298 318, 2008.

OOST, S. I. Galla Placidia Augusta: A Biographical Essay. Chicago: University of Chicago Press, 1968.

STEVENSON, W. Exiling bishops: the policy of Constantius II. Dumbarton Oaks Papers, v. 68, p. 7-27, 2014.

WASHBURN, D. Banishment in the Later Roman Empire, 284 476 CE. London: Routledge, 2013.

WOODS, D. 'Valentinian I, Severa, Marina and Justina'. Classica et Mediaevalia, v. 57, pp. 173-187, 2006.

Downloads

Publicado

14/12/2020

Como Citar

da Silva, Érica C. M. (2020). Exílio, mobilidade e poder na Antiguidade Tardia: O caso de Gala Placídia Augusta (423 d.C.). Revista Diálogos Mediterrânicos, (19), 42–57. https://doi.org/10.24858/rdm.v0i19.404