Chamada de Artigos para o Dossiê "A biografia: entre o desafio renovado de escrever uma vida e de refletir sobre a narrativa".

04/04/2021

 Nos últimos quarenta anos os medievalistas têm voltado seus olhos ao gênero biográfico (e aos gêneros que compartilham com ele a ambição da narrativa da vida) como fonte principal de suas investigações; têm se interessado por ele como fonte auxiliar para análises fundadas em objetivos que apenas tangenciam a discussão do gênero biográfico e têm, por sua vez, escrito biografias. Mesmo os historiadores formados pelos Annales exercitaram e têm exercitado a escrita biográfica. Esse exercício anima projetos de amplitude, como provam coleções exitosas do ponto de vista editorial sobre reis e rainhas que viveram no medievo. Os medievalistas compartilham com seus pares dedicados ao estudo de outras temporalidades os interesses e a realização.

 A energia com que a pesquisa, a escrita e o debate são realizados não parece ter enfraquecido na segunda década do novo milênio. O campo plural conhece uma consolidação. Ora, é um bom momento para nos perguntarmos que novos desafios podem ser enfrentados em bases ainda mais amplas, conectadas, para a tradução de documentos, para a sua investigação e para o exercício nessa Idade Hermenêutica em que parecemos estar. Biógrafos que ousaram o desafio da escrita já podem responder pela recepção do seu trabalho e pelo impacto dessa recepção em projetos futuros, pelos entraves metodológicos, as escolhas e a narrativa. Esse dossiê convida historiadores e historiadoras a participarem de uma mesa comum, de tradições plurais; em línguas diferentes, que refutam, entretanto, a Babel. Que de uma ponta à outra, possamos entrever o rosto e o gosto de uma história que não se farta (e nem deve) de gente.