Hagiografia, arte e cultura no Outono da Idade Média

Autores

  • Saul António Gomes Universidade de Coimbra

DOI:

https://doi.org/10.24858/113

Palavras-chave:

Idade Média, Portugal, Arte, Hagiografia, Santidade, Devoção

Resumo

Neste artigo, o autor propõe-se analisar uma das faces da composição da memória espiritual do ocidente medieval e dos seus reflexos no espaço luso-ibérico. As vidas exemplares de mártires e de santos, como dos mistérios da vida e paixão de Cristo ou marianos, encontraram na manifestação artística um dos seus territórios de eleição da reflexão de mestres e teólogos daqueles séculos. A obra de arte religiosa medieval, em catedrais ou em mosteiros e igrejas paroquiais, pré-românica, românica, gótica ou já renascentista, arquitetónica, escultórica ou pictórica, em templos construídos ou em iluminuras de códices manuscritos, é, ela sempre, um texto cultural que espelha o(s) sentido(s) complexo(s)da Fé do homem medieval e da sua tentativa de compreensão de Deus e da história.

Biografia do Autor

Saul António Gomes, Universidade de Coimbra

Docente do Departamento de História, Arqueologia e Artes

Faculdade de Letras da Unviersidade de Coimbra

Investigador itnegrado do CHSC-UC

Colaborador do CEHR da UCP e do CITCEM

Referências

-

Downloads

Publicado

07/07/2014

Como Citar

Gomes, S. A. (2014). Hagiografia, arte e cultura no Outono da Idade Média. Revista Diálogos Mediterrânicos, (6), 29–55. https://doi.org/10.24858/113