O pequeno colonizador: Tintim na África e os estereótipos coloniais (Bélgica, 1930-1931)

Autores

  • Naiara Krachenski

DOI:

https://doi.org/10.24858/rdm.v0i19.401

Palavras-chave:

Colonialismo, Cultura Visual, Estereótipos.

Resumo

O colonialismo europeu no continente africano a partir do século XIX teve na cultura visual um importante suporte para a circulação do discurso colonialista destinado ao público metropolitano. Para além disso, a cultura visual foi também responsável pela renovação e elaboração de uma variada miríade de estereótipos sobre o continente africano e sobre os povos que ali viviam. A partir desse contexto, o objetivo deste artigo é compreender quais estereótipos coloniais aparecem na história em quadrinhos Tintim na África e, sobretudo, como eles se relacionam com o discurso colonial nesta obra publicada entre 1930 e 1931 com a clara intencionalidade de propaganda colonial belga para o público infanto-juvenil.  

Biografia do Autor

Naiara Krachenski

Doutora em História pela Universidade Federal do Paraná e professora do Colegiado de História da Universidade Estadual do Paraná - campus União da Vitória. 

Referências

BARBOSA, Muryatan. “Eurocentrismo, História e História da África” In Revista Sankofa, n.1, 2008.

BEGHETTO, Lorena. Aventura e alteridade: o domínio de outros territórios na literatura de aventura de Emilio Salgari (1862-1911). Tese de Doutorado em História, UFPR, Curitiba, 2014.

BHABHA, Homi. O Local da Cultura. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2013.

BREPOHL DE MAGALHÃES, Marion. Imaginação Literária e Política: os alemães e o imperialismo (1880 – 1945). Uberlândia: EDUFU, 2010.

CIARLO, David. Advertising Empire: race and visual culture in Imperial Germany. Massachusetts: Harvard University Press, 2011.

CORREA, Sílvio. “Ou temos uma colônia ou um jardim zoológico: sociedade e ambiente na África Alemã” In I Encontro Internacional de Estudos Africanos, UFF, Rio de Janeiro, 2011.

CUNHA, Fabiana Lopes & CARVALHO, Leonardo. “Relatos de um explorador inglês: uma perspectiva da viagem de Francis Galton pelo sudoeste da África (1850-1852)” In SAECULUM – Revista de História, 33, João Pessoa, 2015.

FANON, Frantz. Los condenados de la tierra. Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, 2013.

FILHO, Lúcio de Francis dos Reis. “A África que Tintim viu: metáforas da superioridade europeia, estereótipos raciais e destruição das culturas nativas em uma desventura belga” In Estudos em Comunicação, n.6, 2009.

HALL, Stuart. Cultura e Representação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio, 2016.

KRACHENSKI, Naiara. A Alemanha na África: visualidade e colonialismo a partir das fotografias da Sociedade Colonial Alemã (1884-1943). Tese de Doutorado em História, UFPR, Curitiba, 2020.

M´BOKOLO, Elikia. “África Central: o tempo dos massacres” In FERRO, Marc (Org). O livro negro do colonialismo. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

McCLINTOCK, Anne. Couro Imperial. Raça, gênero e sexualidade no embate colonial. Campinas, São Paulo: Editora da UNICAMP, 2010.

MILANI, Martinho. Estado Livre do Congo: imperialismo, a roedura geopolítica (1885-1908). Dissertação em História Econômica, São Paulo, USP, 2011.

MUDIMBE, Valentin-Yves. The invention of Africa. Indianapolis: Indiana University Press, 1988.

OLIVA, Anderson Ribeiro. “Os africanos entre representações: viagens reveladoras, olhares imprecisos e a invenção da África no imaginário Ocidental” In Em Tempo de Histórias, n. 9, Brasília, 2005.

OLIVATTO DA SILVA, Jefferson. “As resistências africanas diante das medidas preventivas coloniais contra a doença do sono na Zâmbia (1890-1920)” In História: Questões & Debates, Curitiba, v. 62, n. 1, jan./jun. 2015.

OLIVEIRA PINTO, Alberto. “A retórica do discurso colonial em Tintim no Congo, de Hergé” In SCRIPTA, Belo Horizonte, v.11, n.20, 2007.

PRATT, Mary Louise. Imperial Eyes: travel writing and transculturation. London: Routledge, 1992.

SCHWEITZER, Albert. Entre a água e a selva: narrativas e reflexões de um médico nas selvas da África equatorial. São Paulo: Ed. UNESP, 2010.

VANTHEMSCHE, Guy. “The historiography of Belgian colonialism in the Congo” In LÉVAI, Csaba (Ed.) Europe and the world in European historiography. Pisa: Pisa University Press, 2006.

Downloads

Publicado

14/12/2020

Como Citar

Krachenski, N. (2020). O pequeno colonizador: Tintim na África e os estereótipos coloniais (Bélgica, 1930-1931). Revista Diálogos Mediterrânicos, (19), 127–142. https://doi.org/10.24858/rdm.v0i19.401