A cumplicidade entre as mulheres nas vidas e razos do cancioneiro occitano

Autores

  • Marcella Lopes Guimarães

Resumo

O artigo tem por objetivo reunir elementos de uma sociabilidade poética entre trobairitz eivada de intimidade e cumplicidade, a partir da leitura dos textos em prosa – vidas e razos – consignados em uma vintena de cancioneiros do domínio linguístico occitano. Essas narrativas foram concebidas posteriormente à produção poética dos poetas e têm como fonte principal os próprios poemas. Portanto, da poesia às vidas e razos, as mulheres parecem ter se protegido da inconstância dos homens, parecem ter se ajudado, disputado a atenção e o conselho umas das outras, buscado liberdade para amar e se reconhecido como poetas em diálogo sobre temas que lhes eram caros. As mulheres se procuraram, não se isolaram, muito raramente disputaram um mesmo homem e respeitaram-se. Todos esses elementos de sociabilidade poética podem ajudar a ampliar a nossa compreensão das sociabilidades bem reais antes que a cruzada albigense viesse a alterar todo um modo de viver nas regiões que se comunicavam poeticamente em occitano.

Downloads

Publicado

11/10/2021

Como Citar

Lopes Guimarães, M. . (2021). A cumplicidade entre as mulheres nas vidas e razos do cancioneiro occitano. Revista Diálogos Mediterrânicos, (20), 109–129. Recuperado de https://dialogosmediterranicos.com.br/index.php/RevistaDM/article/view/415