A reforma visigótica da justiça: Os “anos de Recesvinto”

Autores

  • Céline Martin Université Bordeaux-3

DOI:

https://doi.org/10.24858/77

Palavras-chave:

Visigodos, Reforma, Tirania, Isidoro de Sevilha, Liber Iudiciorum.

Resumo

Nas décadas de 640 e 650, durante os reinados de Chindasvinto e de seu filho Recesvinto, se levou a cabo uma importante reforma da justiça no reino visigodo: reorganização da hierarquia dos juízes, incremento da intervenção do poder central nos conflitos, fundação de uma ordem jurídica exclusivamente baseada em um código de leis. Ainda que boa parte da reforma foi obra de Chindasvinto,  seu filho assumiu a autoria do processo, com a ajuda de uma montagem ideológica isidoriana que voltou contra seu pai, denunciado como tyrannus. Assim a busca ostensiva da iustitia mediante as reformas permitiu a Recesvinto fortalecer sua posição: desqualificando seu pai e predecessor, ele obteve um consenso da aristocracia ao que ele não teria podido pretender enquanto simples filho de rei associado ao trono.

Downloads

Publicado

05/07/2013

Como Citar

Martin, C. (2013). A reforma visigótica da justiça: Os “anos de Recesvinto”. Revista Diálogos Mediterrânicos, (4), 97–115. https://doi.org/10.24858/77