A Açorda. Uma sopa de pão, da Alta Idade Média à atualidade

Autores

  • António Rei Instituto de Estudos Medievais / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.24858/197

Palavras-chave:

açorda, árabe, andalusi, portuguesa, ingredientes, salgado, doce, simbiose cultural

Resumo

Etimologia e atual termo Português. A origem da sopa de pão árabe (thârida ou thurda = açorda). A açorda em al-Andalus e no Maghrib. A açorda salgada e a açorda doce. Deriva culinária e gastronómica entre a origem árabe e atual sopa de pão alentejano. Poejo e coentro. Açorda simples. A sopa de pão e os seus condutos: azeitonas, ovos, peixe frito, uvas, melões, figos. Outras açordas: de marisco. Açorda de bacalhau ou poejada. Sopa de Cação. Açorda ou o que quer que leve pão migado: beldroegas, alface, espinafre. Açordas andalusis de origem islâmica, cristã e judaica: simbiose cultural, também à mesa.

Biografia do Autor

António Rei, Instituto de Estudos Medievais / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa

Investigador Integrado do Instituto de Estudos Medievais

Universidade Nova de Lisboa

Downloads

Publicado

05/08/2016

Como Citar

Rei, A. (2016). A Açorda. Uma sopa de pão, da Alta Idade Média à atualidade. Revista Diálogos Mediterrânicos, (10), 148–157. https://doi.org/10.24858/197