Tratados árabes de culinária do ocidente islâmico (séculos IX – XIII)

Autores

  • António Rei Instituto de Estudos Medievais / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa

Resumo

A expansão geográfica do Islão, englobando territórios férteis, como a Mesopotâmia e o delta do Nilo, contribuiu para um gradual enriquecimento gastronómico, também a com a maior presença de muitos condimentos, provenientes de rotas comerciais consolidadas, quer por bizantinos, com o Norte de África; quer por persas, com a Índia. Ou seja, a culinária “árabe”, fora da Península Arábica, foi-se tornando, clara e naturalmente, um produto de progressiva aculturação e de sincretismo.

Os “tratados árabes de culinária”, descrevem e registam, em árabe, uma realidade culinária e gastronómica já bastante compósita, e muito afastada da culinária dos árabes do deserto dos primórdios do Islão.

Biografia do Autor

António Rei, Instituto de Estudos Medievais / Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa

Investigador Integrado do Instituto de Estudos Medievais

Universidade Nova de Lisboa

Downloads

Publicado

04/02/2022

Como Citar

Rei, A. (2022). Tratados árabes de culinária do ocidente islâmico (séculos IX – XIII). Revista Diálogos Mediterrânicos, (21), 72–83. Recuperado de https://dialogosmediterranicos.com.br/index.php/RevistaDM/article/view/419